estoque obsoleto

Estoque obsoleto: veja 7 dicas para evitá-lo

O estoque obsoleto é um problema e tanto para as empresas. De fato, isso acontece quando as mercadorias permanecem armazenadas no estoque sem demandas futuras. Para evitar prejuízos e problemas com a imagem no mercado, os produtos não podem ficar parados indefinidamente.

Aqui entra o papel importante dos gestores que devem acompanhar os dados com exatidão e foco em identificar os motivos que fizeram as mercadorias serem esquecidas e adotar técnicas de armazenagem que reduzam os danos. Quer saber mais? Você vai ver agora 7 dicas para evitar o temido estoque obsoleto. Acompanhe!

1. Faça um inventário

Antes de tudo, é muito importante compreender que mercadoria parada representa dinheiro que poderia entrar no caixa da empresa, mas, por decisões erradas no planejamento, não chega até os clientes.

Diante disso, fazer um inventário transforma-se em um grande diferencial para identificar a raiz do problema e descobrir exatamente por que a mercadoria se tornou obsoleta. Esse conhecimento é diferencial no momento de criar estratégias direcionadas e capazes de impedir que o estoque obsoleto aconteça com frequência.

Catalogue tudo que está parado e observe alguns pontos em especial. Entre os principais, estão se houve compras em excesso, falta de previsibilidade de demanda, resultado da modernização de algum equipamento ou nova tecnologia que tirou o produto de linha. Mensure os resultados e inclua a resposta como uma das prioridades da boa gestão de compras.

2. Tenha cuidado com a sazonalidade

Em alguns setores de atuação, as perdas de estoque por sazonalidade são muito comuns e devem ser monitoradas de perto para criar soluções personalizadas. Tenha bastante cuidado com esse tipo de compra e use o histórico de anos anteriores para ter uma dimensão das preferências de seus clientes.

Produtos específicos de estações ou datas comemorativas não serão procurados depois que a época passar. Então, o mais indicado, aqui, é apostar em promoções e liquidações bem planejadas para reduzir as perdas ao máximo. Esse tipo de ação pode até fazer com que os valores fiquem bem abaixo da tabela, porém os prejuízos com o produto parado em estoque tendem a ser bem maiores, por conta dos custos adicionais.

3. Priorize uma boa gestão

Fazer uma boa gestão de estoque interfere em todas as etapas de um serviço prestado com qualidade. A ideia principal, em uma situação como essa, envolve monitorar todas as entradas e saídas para que todas as demandas sejam atendidas, reduzir custos sem perder em qualidade e evitar desperdícios.

Além de tomar cuidado com o excesso de compras e ter um diagnóstico do que ocasionou o estoque obsoleto, direcionar as preocupações para a preservação dos itens no armazenamento é outra prática essencial. Afinal de contas, existe o risco de danos nas condições do armazenamento, no manuseio inadequado, entre outros fatores, como exposição inadequada.

Sem contar que todo produto armazenado por muito tempo passa por um processo de desvalorização. Os motivos variam bastante e vão desde prazo de validade até obsolescência. Em função disso, colher dados atualizados e confiáveis sobre o giro dos produtos ajuda a entender quais fatores são prejudiciais no gerenciamento de acordo com particularidades do seu tipo de negócio.

4. Trabalhe com objetivos reais

Outro ponto muito comum é que os colaboradores da empresa, de modo geral, trabalham muitas vezes com base em metas que não se encaixam com a dinâmica diária, e, por isso, os índices de produtividade são muito baixos.

Como citamos anteriormente, decisões sem planejamento no estoque tendem a se transformar em um verdadeiro efeito dominó, que impacta todas as áreas até chegar ao financeiro, a longo prazo.

Use os resultados do inventário e da análise de dados para identificar os objetivos que são possíveis de atingir conforme a previsão de crescimento da empresa no mercado, a construção da imagem positiva e a criação de um relacionamento de confiança com os clientes e parceiros.

5. Aposte em técnicas de armazenagem logística

A armazenagem logística envolve uma série de desafios e é decisiva na qualidade da mercadoria em todas as etapas até que chegue ao seu destino. Aplicá-las de forma direcionada para o seu tipo de mercadoria é fundamental para garantir segurança, agilidade no manuseio e menores perdas por danos.

Crie um sistema padrão de qualidade que funcione dentro e fora dos armazéns. Os colaboradores ganham mais autonomia para tomar decisões, os gestores identificam os gargalos de maneira mais rápida antes que se torne um problema maior, e todos economizam tempo de modo geral.

Com foco em maximizar o espaço do local de armazenagem, pesquise sobre sistemas de paletização, endereçamento de estoque, sistemas de gestão de estoque, planos metálicos e armazenamento de produtos conforme as normas dos órgãos fiscalizadores, como os produtos químicos que precisam cumprir várias regras específicas.

6. Converse com os fornecedores

Preservar um bom relacionamento com os fornecedores é um diferencial na hora de encontrar soluções para lidar com o estoque obsoleto. Por esse motivo, avalie a possibilidade de troca e explique a situação para que eles possam lidar com as decisões de maneira mais maleável.

Existe a chance de você encontrar fornecedores que consideram mais interessante trocar aquilo que está parado em estoque por outras opções que tenham maior giro. Além disso, trocar figurinhas com os prestadores de serviço ainda é interessante para definir como as liquidações podem ser mais eficientes na visão do cliente.

7. Cuide da parte logística

Cuidar da parte logística com base em processos otimizados é uma das estratégias para não esquecer o que existe no estoque na hora de montar o planejamento. Com tudo conectado na visão do gestor, é possível ter informações mais claras que chegam a todos os setores para evitar falhas e diminuir a burocracia envolvida em processos internos e externos.

Agora ficou claro como o estoque obsoleto traz perdas financeiras importantes para a empresa. O mais importante, em uma situação como essa, é adotar técnicas de armazenagem eficientes, que se encaixam com as particularidades do trabalho, e contar com parceiros estratégicos capazes de otimizar cada etapa logística.

Gostou das informações do artigo? Então aproveite e leia também sobre como ter estratégias para minimizar a perda no estoque.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pular para o conteúdo