logística de entrega

Logística de entrega: o uso da tecnologia na estruturação dos processos

O uso da tecnologia aplicada à logística de entrega é uma estratégia imprescindível para as empresas nos dias de hoje. E é a partir das mais variadas ferramentas, de sistemas e plataformas online que se tem tornado possível o avanço e a inovação no setor de distribuição, como nunca se tinha visto.

Do uso de drones inteligentes até a aplicação de novos conceitos, como o full commerce, a transformação digital na logística de entrega já uma realidade no mercado, e cabe aos gestores saberem investir nas parcerias e ferramentas certas para suas necessidades.

Pensando em trazer dicas e soluções viáveis sobre essa nova era tecnológica aplicada à logística de entrega, preparamos um post exclusivo sobre o assunto, destacando informações úteis e sugestões imbatíveis, que podem servir de base para a modernização de sua empresa. Quer conferir? Então, continue a leitura até o final e tome nota. Vamos lá!

Quais são os benefícios da tecnologia na logística de entrega?

Em tempos de logística 4.0, o setor de distribuição tem passado por uma verdadeira transformação digital em praticamente todos os seus processos. Hoje, o uso dessas ferramentas é o que dita os diferenciais, as vantagens competitivas e o tipo de experiência que as empresas podem proporcionar ao mercado.

Muito mais do que um processo de modernização, a tecnologia aplicada à logística de entrega tem funções estratégicas para o negócio, visando não somente a agilizar e otimizar os processos operacionais, mas também a reduzir custos, integrar o supply chain, monitorar as operações e, claro, surpreender o consumidor final.

Como a tecnologia pode ser estruturada nos processos de entrega?

Como bem vimos, o uso da tecnologia aplicada à logística de entrega é uma estratégia necessária atualmente. Com isso, há diferentes meios para isso, desde o investimento em ferramentas próprias e o processo de modernização interna, até a utilização de parceiros e operadores logísticos externos. Este, por sua vez, já detêm e fornecem plataformas e sistemas inteligentes para serem implantados no negócio.

Sabendo disso, é fundamental que os gestores consigam mensurar e entender as reais necessidades e os desafios que a empresa precisa para estruturar melhor seus processos e investir nas decisões certas.

Para exemplificar um pouco mais e detalhar esse processo de transformação e estruturação da logística de entrega com base em novas tecnologias, vale levar em consideração os seguintes fatores:

Full commerce

Este conceito tem sido debatido cada vez mais no mercado e está ligado diretamente à logística de entrega. Na prática, full commerce é um termo aplicado para definir o conjunto de processos que qualquer venda online engloba, desde a negociação, passando pelas estratégias de marketing utilizadas, até finalmente os meios de distribuição usados para atender o cliente.

Esse conceito ganha forças especialmente no setor de full e-commerce, tendo em vista que, não basta apenas investir em uma boa loja virtual para ter sucesso e se tornar uma referência no mercado. É, também, fundamental que exista a integração dos processos logísticos e das ferramentas propícias e eficientes para o dia a dia das operações.

Na prática, o conceito de full commerce pode ser implantado em qualquer negócio a partir de um operador logístico externo, que detém as ferramentas e a expertise necessárias para realizar a gestão e integração de todos esses processos.

Inteligência Artificial e IoT

Outra tendência do setor de logística de entrega é a aplicação da Internet das Coisas e da Inteligência Artificial em diferentes frentes de um supply chain, desde armazéns mais inteligentes, até formas de distribuição extremamente avançadas. Exemplo disso, é o uso de drones para delivery, métodos de carregamentos antecipados, antes mesmo da confirmação do pedido, sistemas de picking automatizados, empilhadeiras sem operadores e plataformas web one stop shop.

Essa última, por exemplo, permite transformar a gestão de toda a cadeia de entregas de uma forma global e incrivelmente integrada, sem necessariamente precisar de investimentos internos de softwares ou ferramentas na empresa.

Afinal, a tecnologia opera em nuvem e pode ser oferecida por operadores logísticos externos. Isso reflete um processo de transformação digital de baixo custo de investimento para o seu negócio e com resultados extraordinários para a sua logística de entregas.

Integração logística

Por fim, outro fator que precisa ser levado em consideração nesse processo de estruturação da logística de entregas é a capacidade de integração da cadeia. E isso engloba tanto os processos inbound (armazenagem) quanto os outbound (distribuição).

Mais uma vez, o serviço logístico externo surge como uma solução viável e de melhor custo-benefício para as empresas, que podem contar com armazéns inteligentes, transportadoras modernas e equipes capacitadas para qualquer tipo de operação por meio de parcerias estratégias.

Essa integração reflete não somente na agilidade das entregas, mas também em pontos fundamentais, como a eficiência operacional, a redução de custos e perdas, o aumento da produtividade e, claro, as experiências mais positivas para o cliente.

Quais erros não devem ser cometidos na estruturação de processos?

Evidentemente que cada organização apresenta suas próprias características e especificidades operacionais, o que, consequentemente, demanda uma estruturação de processos diferente em cada caso. No entanto, de uma forma geral e baseando-se nesses fatores que destacamos no tópico anterior, a escolha de operadores logísticos externos estratégicos ou mesmo o investimento em tecnologias próprias devem levar em consideração algumas falhas e certos erros a serem evitados. São eles:

  • falhas de comunicação — para haver uma logística integrada, a comunicação é ponto-chave para o sucesso e a eficiência da operação, a exemplo das plataformas one stop shop, que citamos, que operam com envio automático de mensagens a cada etapa concluída de uma entrega;
  • falta de planejamento de rotas e processos — erro inconcebível na logística de entrega, tendo em vista os riscos envolvidos, tanto em relação a custos, como para a qualidade da operação;
  • falha na análise de dados estatísticos — trabalhe com KPIs, baseie-se em históricos, emita relatórios e acostume-se a analisar dados e informações rotineiramente;
  • falha na redução de custos — a logística de entrega é um setor extremamente dinâmico, e, portanto, sua gestão precisa acompanhar esse ritmo, sendo que a redução de custos e a maior eficiência à operação são parte do papel diário de um gestor, e as tecnologias auxiliam nessa tarefa no dia a dia.

Enfim, essas são algumas dicas e informações úteis sobre como a logística de entrega pode ser estruturada dentro das empresas em tempos de tecnologia. Em resumo, essa estratégia é imprescindível para os dias de hoje e não necessariamente requer altos investimentos ou grandes mudanças internas. Afinal, os serviços externos de operadores especializados já podem ser suficientes para permitir essa transformação digital completa.

Gostou? Quer ficar por dentro de mais dicas e novidades sobre o setor logístico? Então, não deixe de assinar a nossa newsletter e receba as próximas publicações em primeira mão. Até lá!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Deixe uma resposta