CLM cria sala para incentivar a inovação na operação e divulga os resultados do projeto Donos de Contas

Com o apoio da Dona da Inovação da CLM, Joyse Roriz, a operação inaugurou o “Campo Fértil”. A ideia implantada trata-se de um ambiente todo voltado para a inovação, integrando colaboradores. No espaço, é possível realizar treinamentos e atividades inovadoras, com o objetivo de estimular a criatividade e a busca por ideias que tragam benefício para a TPC e para os colaboradores. Além disso, é possível fazer o cadastro de ideias no Programa Inova, como também receber orientações e feedbacks. “O ambiente de inovação é um dos grandes diferenciais da operação CLM, trazendo um novo conceito de trabalho, estimulando a criatividade, interação e compartilhamento de experiências entre os colaboradores. O Campo Fértil faz parte de uma visão moderna de desenvolvimento de ideias, estimando trazer resultados significativos para todo o TPC”, contou Joyse.

No mês de janeiro, aconteceu a primeira atividade no Campo Fértil, sendo ela uma reunião de divulgação dos resultados do projeto Donos de Contas, bem como ações para a redução de custos e melhorias dos processos.

Saiba mais sobre o projeto:

No início da operação CLM, foi observado que faltava o controle de utilização dos insumos e materiais de expediente. Diante disso, em 2016, surgiu a ideia de criar o Projeto Donos de Contas, sendo criada uma planilha para gestão de custos dos itens de almoxarifado, bem como a indicação de Donos para cada conta que passaria a ser controlada. Assim, o critério utilizado foi indicar o líder de cada área que mais consumia aquele determinado insumo.

As principais ações de redução, além dos trabalhos constantes de conscientização, foram:

Energia e água: Instalação do banco de capacitores; Desligamentos dos rooftops em horários estratégicos; Ativação do gerador nos horários de pico; Instalação dos sensores de presença em áreas de maior fluxo; Desativação de algumas torneiras em excesso nos sanitários.
Impressão e papel A4: Redução de impressoras nas salas operacionais; Ativação de senha nas impressoras para controle dos usuários; Reavaliação dos processos operacionais.
Fita adesiva e caixa de papelão: Foram acrescentados fitilhos e sacos zipados no processo; Inclusão de caixa retornável e saco plástico; Foi criado o projeto de retorno das caixas.
Filme strech: Os operadores foram treinados sobre a correta utilização do material sem desperdício; Inclusão de cantoneira e fita de arquear; Devolução dos tubetes do filme para o fornecedor em troca de descontos nas faturas.

Dentre outros resultados significativos, a operação obteve em 2018, comparado a 2017, redução de 26% em gastos com caixas de papelão e 42% de gastos com fita adesiva.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *