Nossos cases de sucesso

 
 

 

Primeiro emprego: 32 jovens aprendizes já foram contratados pela TPC em 2018

Conquistar o tão sonhado emprego é um dos primeiros desafios da vida de um jovem. Com foco nesta questão, programas de capacitação profissional para adolescentes e jovens têm ampliado o ingresso dessa parte da população, no mercado de trabalho.

Através dessa inciativa, empresas de médio e grande porte contratam jovens com idade entre 14 e 24 anos na condição de aprendizes. O contrato de trabalho pode durar até dois anos e, durante esse período, o jovem é capacitado na instituição formadora e na empresa, combinando formação teórica e prática.

Hoje o quadro de colaboradores da TPC é composto por 147 jovens aprendizes, divididos entre as unidades, nos 24 estados. Este ano, 32 jovens já foram contratados como estagiários ou funcionários efetivos, o equivalente a 22% do número total.

As unidades que prestam serviço Claro e para a Mary Kay, em Salvador são as que apresentam o melhor resultado de aproveitamento desses jovens, gerando oportunidades de primeiro emprego. Juntas, essas duas operações tem um quadro de 35 colaboradores, sendo que 12 foram jovens aprendizes. Segundo relato do supervisor Paulo Gomes: “Cada vez que surge uma vaga na operação, temos um jovem aprendiz de destaque, com um bom desempenho no trabalho, então preferimos dar a oportunidade a eles, ao invés de abrir processo seletivo externo”, contou o gestor.

Tamires Mendes é um dos exemplos de retenção de talentos da unidade. Com 4 anos de atuação na TPC, ela iniciou suas atividades como jovem aprendiz na Claro SSA, em seguida foi contratada para o cargo de operador logístico I e atualmente está no cargo de operador logístico II. “Quando comecei sempre fiz questão de aprender tudo o que podia sobre o trabalho. A atuação na operação foi decisiva na escolha da minha carreira. Hoje estou no 4º semestre do curso de logística”, contou Tamires.

A situação não é exclusiva da operação Claro. A auxiliar administrativa do Complexo Logístico TPC, em Simões Filho (BA), Thais Santos entrou na empresa em 2015, como jovem aprendiz da diretoria, ficou por 10 meses na função e foi contratada como estagiária na mesma área. Em dezembro de 2017, Thais foi efetivada como funcionária.

“Entrei na TPC com o objetivo de dar o meu melhor e ser contratada. Na época, eu estava no 3º semestre de administração, hoje faltam 15 dias para eu me formar. Nunca imaginei trabalhar com logística, mas encontrei aqui uma oportunidade pela qual me apaixonei. Já estou programando a minha pós-graduação na área”, revelou.

 

 

Lideranças das unidades TPC em Campinas participam de treinamento para o desenvolvimento, através do método Lego Serious Play

 

Em 21 de agosto, alguns supervisores, líderes e analistas das operações: CLARO CPQ, CLARO SAO, TIM SAO, NEXTEL CPQ, CLARO LAB e CLARO BARUERI, participaram do programa piloto do Treinamento para Formação de Lideranças, através do novo método: Lego Serious Play, aplicada pela Consultoria Play Company.

Lego Serious Play é uma metodologia que visa incentivar o pensamento criativo na cultura das empresas. Durante o treinamento, os seguintes temas foram abordados: Verdades e mitos sobre liderança; Dinâmica: “o que o seu pato diz sobre você”; Desenvolvendo a comunicação e a criatividade; Qualidades de líderes inspiradores, entre outras.
Sobre a atividade, o supervisor administrativo da Claro CPQ, Paulo Júnior disse: “percebo que nós sempre fomos estimulados a pensar de maneira lógica e julgadora, este estimulo vem desde os nossos primeiros contatos com a vida acadêmica (Jardim de infância) até a universidade. Através deste treinamento percebemos como pensar ‘fora da caixa’, estimulando nossa criatividade e poder de tomada de decisões de maneira rápida.”, contou o líder.

 

Narjara Macedo de Carvalho – Quebrando paradigmas

A operadora, que possui um pouco mais de dois anos de atuação na empresa, relembra como entrou na profissão: “Sempre gostei de carros. Iniciei a minha vida profissional como motorista, prestando serviços para um colega. Ele me sugeriu, que fizesse o curso de operador de empilhadeira no SENAI”, conta.

Mas nem sempre é fácil atuar em um ambiente predominantemente masculino. Sobre as dificuldades e vantagens, ela destaca: “Falta muita oportunidade, existe muito preconceito por ser mulher, as empresas não confiam, acham que a gente não vai dar conta do serviço. Em contrapartida, depois que existe a oportunidade de mostrar seu trabalho, como foi o teste no CLIA SFO, vem o melhor: O reconhecimento e a valorização são garantidos!”.

Hoje habituada a atuar com diversos tipos de equipamentos, o maior sonho da colaboradora é operar a TEREX (máquina de grande porte do CLIA, que movimenta os contêineres). Narjara que é natural de Bom Jesus dos Pobres, na Bahia, não perde a oportunidade de visitar a mãe em sua cidade natal. “Nos momentos livres, além de aproveitar com a minha família, gosto de assistir aos jogos do Bahia e também jogar futebol”, conta sorridente, a colaboradora sobre sua rotina no tempo livre.

Colaboradores da TPC participam do programa para a educação de jovens e adultos do SESI

Por meio de uma parceria entre a TPC e o SESI, os colaboradores que não puderam concluir o ensino fundamental ou o ensino médio, podem cursar as modalidades, dos cursos gratuitos para a Educação de Jovens e Adultos através da internet, acompanhados por tutores da instituição SESI. Se você quiser saber mais informações, basta acessar: www.sesi.fieb.org.br/sesi/educacao ou procurar o SESI mais próximo para fazer a inscrição.

Um exemplo dessa parceria que já formou alguns funcionários, e tem ajudado outros a realizarem o seu sonho de dar continuidade aos estudos, é a auxiliar de limpeza da Matriz da empresa em Salvador, Eunice dos Santos Silva, que aos 53 anos, retomou os estudos no segundo semestre de 2017.

A modalidade escolhida por Dona Eunice – como é carinhosamente chamada pelos colegas – tem duração de 1 ano e 6 meses, para a conclusão do ensino médio. Os estudos são feitos online e a colaboradora vai à instituição de ensino, a cada 15 dias, para uma aula presencial. “Estudar, trabalhar, cuidar da casa e da família é cansativo, mas é muito gratificante, pois era o que eu mais queria quando era mais jovem, e só agora estou tendo a oportunidade”, explica Eunice.

A colaboradora conta ainda, que soube do curso, quando alguns consultores do SESI foram a TPC fazer divulgação do programa e, que após conversar com sua família, decidiu encarar o desafio. “A minha filha, que já é graduada, é a minha maior incentivadora. Todos os dias fica até tarde estudando comigo. Outro grande incentivador é o meu esposo, que me busca no colégio, independentemente de ser tarde, e no dia seguinte ele tenha que trabalhar bem cedinho”, conta feliz.

Sobre a possibilidade de estudar através dessa parceria, Dona Eunice revela: “agradeço muito a TPC, por dar essa oportunidade para aqueles que tem vontade de estudar, mas não puderam por questões que a vida impõe. Digo sempre aos meus colegas, que nunca é tarde para correr atrás dos seus sonhos!”, conclui.

Exemplos de superação: colaboradores da TPC tem formatura do ensino médio, na rede SESI, em Salvador

O dia 30 novembro, foi o dia de colher os resultados da resiliência dos colaboradores da TPC: Lucimar dos Santos, Laércio Almeida, Adrenislon Santos e Wesley Santos formandos do ensino médio, do curso para a Educação de Jovens e Adultos – EJA da instituição SESI Retiro, em Salvador, Ba.

Resiliência foi o termo encontrado pela professora e paraninfa da turma, Saoara Sotero, que durante o evento discursou: “Queridos e queridas, vocês são resilientes, exemplos de pessoas que não se acomodam, que estão sempre se transformando em busca do melhor”.

Durante 1 ano e 6 meses, os colaboradores que não puderam concluir o ensino médio, cursaram gratuitamente a modalidade, através da internet, acompanhados por tutores da instituição, tendo aulas presenciais uma vez a cada 15 dias. O ensino está disponível também, para o nível fundamental.

A gerente de processos da Educação de Jovens e Adultos da instituição, Márcia Maria Lago, deixou uma mensagem para os concluintes: “Quem quer ir longe não mede distância. Vocês estão finalizando o ensino médio e podem chegar muito mais longe. Então nunca desistam, sigam em frente!”, aconselhou.

O separador Adrenislon Santos (33), entrou na empresa como ajudante e, com apenas 07 , meses de atuação foi promovido, devido ao seu bom desempenho. Hoje com pouco mais de 3 anos na casa, conta que sempre teve vontade de concluir os estudos no ensino médio e, viu na parceria entre a TPC e a rede SESI uma oportunidade. “Sempre tive vontade de concluir os estudos, com o incentivo da minha família, e da empresa isso se tornou um pouco mais fácil. Agora quero aproveitar as oportunidades de crescimento que a TPC nos dá e continuar estudando e evoluindo profissionalmente”, relatou o colaborador.