planejamento

Qual a importância do planejamento logístico e as melhores práticas para fazê-lo?

Os atuais ambientes competitivos estão cada vez mais exigentes e acirrados, demandando custos menores, disponibilidade de produtos em distintas regiões, alta qualidade e, sobretudo, entregas rápidas. Para conciliar essas necessidades, um bom planejamento logístico é algo absolutamente indispensável.

Contar com um time qualificado, uma excelente força de vendas e um setor de marketing eficaz não é o bastante. Afinal de contas, todo o trabalho não pode ser comprometido e prejudicar a imagem da sua marca com problemas recorrentes como atrasos e avarias, não é mesmo?

Pensando nisso, apresentamos, ao longo deste artigo, o conceito de planejamento logístico e algumas de suas melhores práticas. Boa leitura!

O que é o planejamento logístico e qual sua importância?

O planejamento logístico consiste no estabelecimento de estratégias para a entrega e a armazenagem de mercadorias, visando deixar a empresa preparada para atender à demanda dos seus clientes.

Dessa forma, ela poderá reduzir gastos e elevar a eficiência de suas operações, a partir de um uso mais racional dos recursos humanos e materiais disponíveis. Ademais, terá melhores condições de elevar os níveis de satisfação da base de clientes, que receberá os produtos com mais agilidade.

Ao desenvolver serviços de alta qualidade, maiores serão as chances de fidelizar e gerar negócios futuros, contribuindo para a sustentabilidade financeira da organização. A importância do planejamento logístico reside, principalmente, na elevação da competitividade, na minimização de erros e no aperfeiçoamento do transporte de cargas.

Essa iniciativa assegura uma utilização mais adequada da frota, viabilizando diminuições substanciais nos gastos com manutenção e elevando a vida útil de seus veículos. Para Adriana Pires, gestora operacional da TPC, “com estratégia, garantimos melhores resultados de curto, médio e longo prazo. Dito isso, o planejamento da logística não poderia ser diferente e por isso, precisamos reconhecer isso e aplicá-lo”.

Quais as melhores práticas para um planejamento logístico relevante?

Além da implementação das ações previstas no planejamento logístico, é crucial que sua empresa se concentre nos distintos aspectos que englobam a cadeia de produção. Adriana Pires explicou que “avaliar os resultados alcançados, estabelecer bem os objetivos e metas, consolidar recursos necessários (como tecnologias e mão de obra) e estar sempre atento as variáveis” são o seu foco na operação onde atua.

Nesse sentido, entre as melhores práticas para garantir sua relevância, você conhecerá nos tópicos a seguir, algumas das que mais se destacam.

Administração eficiente de estoques

É altamente recomendável manter os estoques bem providos, ou seja, sem escassez ou superlotação. Operar com grandes quantidades é uma má ideia. De igual modo, estoques pequenos (ou nulos) representam perigo para a empresa.

Uma administração eficiente deve compreender que grandes estoques elevam custos de armazenamento, dificultando a estocagem e aumentando a chance de avarias. Estoques pequenos, por outro lado, podem não atender às demandas e comprometer a imagem do negócio.

Relacionamento confiável com fornecedores

Consolidar relacionamentos confiáveis com fornecedores tem impacto direto na resolução de imprevistos e problemas. Tenha em mente que, sem bons fornecedores, é impossível obter os materiais indispensáveis para a execução de seus produtos.

Isso significa que, de uma forma ou outra, será preciso lidar com fornecedores de ferramentas para a produção de partes dos seus produtos finais ou de matérias-primas.

Portanto, a confiabilidade dessa relação deve ser uma prioridade para o seu negócio, de forma que não basta escolher fornecedores com produtos de qualidade. A análise conjunta, objetiva e metódica desses fatores é o que levará você a atingir esse objetivo tão importante para elevar a rentabilidade do seu negócio.

Transporte de qualidade

O transporte é essencial para o planejamento logístico e, felizmente, pode ser terceirizado. Entretanto, é imprescindível que o parceiro escolhido esteja devidamente preparado para realizar os transportes com o nível desejado de qualidade. Lembre-se de que quaisquer problemas nessa atividade recairão sobre a sua empresa.

Planejamento de rota

Caso você não opte pela terceirização, é preciso redobrar a atenção no planejamento, a fim de evitar gastos adicionais e atrasos indesejáveis. Alguns mecanismos podem ser adotados para aumentar, ao máximo, a segurança de motoristas e veículos ao longo das viagens, reduzindo os riscos de acidentes e assaltos.

As rotas devem considerar, também, a qualidade e rapidez nas entregas e melhor relação possível entre custo e benefício: embora seja positivo entregar produtos nas datas marcadas, os bons resultados surgem apenas quando eles estão devidamente conservados.

Cumprimento de prazos

O cumprimento de prazos é outra boa prática que interfere diretamente na satisfação e na fidelização dos clientes, cuja confiança não se conquista facilmente. Logo, a logística vem sendo crescentemente valorizada nos ambientes corporativos.

Uma medida vital, para obter o reconhecimento do mercado, consiste no estabelecimento honesto dos prazos de entrega. Dito de outra forma, trabalhar com transparência e agir respeitando sua capacidade de atendimento.

Desenvolvimento tecnológico

Acompanhar as novidades relativas ao desenvolvimento tecnológico é o que deixará sua empresa atualizada quanto aos sistemas de gestão mais úteis e práticos para auxiliar o planejamento logístico e, consequentemente, otimizar os serviços prestados.

Quais os riscos de não fazer um planejamento logístico bem estruturado?

Ao não estruturar adequadamente o seu planejamento logístico, a sua organização pode enfrentar sérios problemas, como por exemplo, nos prazos de entregas das mercadorias.

Os clientes podem receber seus produtos depois do prazo acordado, gerando reclamações em sites especializados (tais como o popular “Reclame Aqui”), nas redes sociais e, até mesmo, junto ao Procon (Programa de Proteção e Defesa do Consumidor) da Fundação de Proteção e Defesa do Consumidor. Veja quais são os principais riscos, nos tópicos a seguir.

Produtos avariados

Processos logísticos com funcionamentos inadequados podem ocasionar avarias nos seus produtos. À medida que os produtos passam por diversas pessoas e locais, sendo transportados por mais tempo, é mais fácil ocorrer danos, o que motiva reclamações dos consumidores.

Pedidos errados

Quando cheio de falhas, um processo logístico tende a provocar erros nos pedidos, isto é, faz com que um cliente adquira um determinado produto e receba outro em sua casa.

Prejuízos às campanhas de marketing

As suas campanhas de marketing podem ser destruídas devido a uma logística mal executada. Ainda que a ação de marketing seja incrível, grandes quantidades de consumidores reclamando a levarão à ruína, atingindo grandes proporções negativas.

Perda de competitividade

Quando apresenta problemas com o desempenho logístico, a empresa tem de lidar com clientes insatisfeitos que, assim, optam pela concorrência, adquirindo produtos similares, com melhor atendimento e qualidade parecida.

Produtos com validade expirada

Uma das consequências mais negativas de um mau gerenciamento logístico é a ineficiência da gestão de estoques. Desse modo, há maiores possibilidades de que os produtos tenham a validade vencida, tendo que ser descartados e causando prejuízos à empresa.

Planejamento logístico é um diferencial competitivo!

Cumpre ressaltar, por fim, que o mercado exige a máxima excelência de empresas dos mais variadores segmentos. Os clientes, cada vez mais exigentes, estão sempre atentos aos mais distintos aspectos do negócio, comparando e pesquisando soluções inovadoras.

Nesse contexto, o planejamento logístico integra um importante diferencial competitivo. Sendo assim, você deve focar no melhor desenvolvimento possível dessa etapa, a fim de colher os frutos em forma de satisfação de clientes, aprimoramento de processos, otimização de serviços e maior quantidade de vendas.

Gostou do artigo? Então, assine a nossa newsletter e não perca mais nenhum dos melhores conteúdos sobre gestão empresarial e logística!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Deixe uma resposta