varejo

Saiba mais sobre a atuação da TPC Logística Inteligente no Varejo

O setor varejista demanda um planejamento logístico mais complexo, principalmente por lidar com o envio de itens fracionados e fazer a entrega direto para os consumidores finais. Por isso, contar com um parceiro de negócios experiente e que entende do assunto é fundamental para uma operação bem-sucedida.

Neste artigo, mostraremos como é a atuação da TPC no varejo e quais são as soluções que a empresa oferece. Para isso, convidamos Eduardo Leonel, diretor corporativo da TPC, responsável pelas áreas de Vendas, Marketing, Projetos e Engenharia, Customer Experience e Inteligência de Negócios. Continue a leitura e entenda melhor o assunto!

Quais as principais necessidades do varejo em termos de logística e como a TPC atende cada uma delas?

O setor do varejo tem algumas necessidades bem específicas e, nos tópicos a seguir, mostraremos cada uma delas.

Vendas Online

Eduardo Leonel afirma que “o varejo tem uma boa perspectiva de crescimento para este ano (estimado acima de 5%), sendo a tônica do momento o comércio eletrônico. Todos têm interesse ou estão migrando para a venda online, além de considerarem projetos no modelo B2B online, os quais também afetam o varejo em uma camada anterior”.

As áreas de atuação da TPC no varejo (moda, cosméticos, telecom, automotivo, dentre outras) têm aumentado muito sua demanda por visibilidade das informações nos últimos tempos. A chamada logística tradicional, desde a separação, expedição e colocação de produtos no ponto de venda, já é bem atendida há muitos anos. O que se adicionou, principalmente nos últimos cinco anos, foi a escalada do e-commerce e sua grande demanda pela gestão digital das informações.

“Costumamos dizer que, se você tivesse que escolher entre entregar o pacote ou a informação, deveria entregar a informação primeiro, pois o cliente certamente iria fazer algo positivo com ela. Já atende de alguma forma a ansiedade de seu mercado. Então, basicamente, os nossos melhores esforços estão nessa direção”, alega Leonel.

Omnichannel e Visibilidade Total

O modelo Omnichannel de vendas, requer flexibilidade e gestão de vários bancos de dados para a melhor experiência do cliente final do varejo. Por isso, a TPC investiu recentemente no desenvolvimento e lançamento da LIS, uma plataforma web com Inteligência Artificial da Microsoft, que visa gestão totalmente integrada dos dados da Supply Chain de seus clientes.

Assim como existe a Alexa da Amazon e a BIA do Bradesco, a LIS é uma plataforma que reúne dados de vários elementos da cadeia logística enquanto eles estão se movendo, além de auxiliar na tomada de decisões em tempo real. É possível, por exemplo, monitorar a cadeia de negócios da Puma, importante cliente da TPC, desde dezenas de fábricas na Ásia, até milhares de pontos de vendas em todo o Brasil.

Leonel ressalta que no segmento de moda, se o produto for vendido fora da estação, perde a maior parte da margem. Assim, é preciso haver ajustes finos de forma dinâmica, para que se possa gerenciar a cadeia para o produto chegar no prazo esperado, dentro da janela da estação.

Last Mile

Outro grande desafio está na entrega na última milha – last mile , ou seja, direto no endereço solicitado pelo cliente.

A solução da TPC para esse caso foi adquirir uma empresa que tinha uma plataforma para fazer a gestão das operações de e-commerce, o que possibilitou oferecer o serviço chamado de Full Commerce. “Nessa modalidade, podemos, inclusive, hospedar a loja do cliente ou desenvolvê-la, oferecendo todos os serviços logísticos. Também é possível acrescentar planejamento, consultoria, criação, gestão, segurança digital, meios de pagamento, acesso aos market places e análises de resultados do comércio eletrônico para os clientes”.

Quais as soluções da TPC para o varejo e por que são as melhores do mercado?

A TPC destaca-se em oferecer uma gestão mais eficaz e abrangente dos processos dentro da cadeia de suprimentos e investe em tecnologia de ponta, como inteligência artificial, Big Data e Analytics, a fim de manter a empresa atualizada e acompanhando a dinâmica do mercado. Mas ela não para por ai! Saiba mais a seguir.

Gestão integrada da cadeia logística

A gestão integrada de cadeia logística é feita por meio da LIS. Com ela, bancos de dados com informações das várias etapas da Supply Chain são integrados, independentemente do tipo de operação que a TPC realiza.

“Mesmo nas etapas onde não operamos, integramos os bancos de dados, trazendo tudo isso para um ambiente de visibilidade total. A ideia é utilizar as ferramentas de BI, tanto para a tomada de decisão da cadeia – enquanto os processos acontecem, quanto para analisar posteriormente a performance com o Analytics. Criamos data warehouses e data lakes, e organizamos as informações para tornar a cadeia mais eficiente”, afirma Eduardo.

Inteligência Artificial

De acordo com Eduardo, “temos a LIS como plataforma digital de Inteligência Artificial e ainda um outro módulo, o TPC Full Commerce, também hospedado na LIS, que é mais específico para varejo e o e-commerce”.

Esse mesmo monitoramento é feito desde o centro de distribuição, onde está o produto, até pontos de aproximação e de entrega, como lockers, residências, outros hubs, marketplaces, entre outros.

Esse investimento está dando frutos em soluções cada vez mais ligadas a esse contexto da gestão com qualidade e confiabilidade das informações. Isso consiste não apenas em mover o produto, mas em identificá-lo, saber qual é a região, quem pede mais em qual localização, qual mercadoria gira mais ou menos e qual é o tempo, por exemplo.

Além disso, a TPC cuida também da logística reversa, item chave ao falarmos de varejo online. Os fluxos de trabalho giram em torno de como tratar o retorno dos produtos, a devolução de uma forma inteligente e estruturada, tudo para não deixar o cliente insatisfeito.

Como a TPC inicia o processo de integração ao estabelecer uma parceria com uma nova empresa?

Leonel explicou que existe uma área de engenharia e projetos que entra desde o primeiro momento, ainda na confecção dos projetos e propostas, trabalhando junto com o time de operações. Também há um time interno de inovação na empresa e uma diretoria de tecnologia e inovação.

“Quando temos uma nova parceria sendo estabelecida, um time multidisciplinar é formado. Trazemos os experts das áreas de tecnologia e inovação, que podem implantar todas essas ferramentas já citadas, além das tradicionais de logística, como WMS (Warehouse Management System — Gestão de Armazéns), TMS (Transport Management System — Sistema de Gestão de Transporte) e LMS (Label Management System, que faz a gestão da produtividade)”, informa o diretor.

Sempre que um novo cliente é colocado a bordo, a TPC envolve essa equipe multidisciplinar e segue o plano de implantação que é desenhado. Nele, são definidas diversas questões, como:

·        conexões sistêmicas necessárias;

·        desenho do layout;

·        início da operação com a área de produtos.

Depois disso, são feitos testes antes de partir para a operação.

A proposta de valor da TPC no varejo é ser mais que um operador logístico: é se tornar um agente de negócios para os clientes. O DNA da empresa segue essa lógica de agregar valor por meio dessa postura, entendendo as operações em detalhes e oferecendo as melhores soluções.

Quer saber mais sobre o trabalho que a TPC desempenha com os parceiros e como ela pode ajudar seu negócio? Entre em contato conosco e tire todas as suas dúvidas com um de nossos especialistas!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Deixe uma resposta