na foto contem duas pessoas em um galpão de logística, no fundo uma mulher com o tablet na mão e na frente um homem scaneando o código de barras da caixa

Qual a diferença entre sku e código de barras? Entenda

O objetivo deste artigo é explicar quais são os conceitos de sku e códigos de barras, destacando a importância de cada tipo de controle de estoque, ressaltando as suas características e semelhanças, além de tratar das diferenças entre eles, com todos os benefícios que trazem para a organização no recebimento das mercadorias nos centros de distribuição.

Falaremos sobre esses códigos que são amplamente utilizados na gestão e no controle de estoques, para auxiliar na identificação dos itens no processo logístico. Contudo, a organização do armazenamento dos produtos traz inúmeras vantagens para o setor logístico da empresa, por meio de ferramentas que organizam a rotina do negócio.

Confira a leitura até o final!

O que é SKU?

O conceito de SKU (Stock Keeping Unit) tem a definição de ser o identificador único de determinado produto, sendo utilizado com exclusividade na gestão de um item. Ou seja, é o registro geral do item que auxiliará o gestor de estoques, na manutenção e no controle inbound e outbound, além de ajudar o setor comercial com o cadastro do produto e a sua precificação.

É por meio do uso do SKU, traduzido para o português como Unidade de Controle de Estoque, que os responsáveis pela estocagem poderão efetuar a pesquisa, a identificação e a localização do produto, de forma mais eficiente e precisa. Além de controlar melhor o estoque com a facilitação na integração das informações fornecidas.

O que é código de barras?

O código de barras também tem uma grande utilidade, apesar de conter informações limitadas. Podendo auxiliar bastante na gestão do estoque, o código de barras sempre será utilizado para facilitar a busca pelos produtos no sistema, o que torna o processo logístico mais eficiente.

Além disso, por ser uma sequência de números em série, formada por uma combinação em barras e espaços diferentes, é uma opção muito válida para ajudar no endereçamento das estantes, ruas, prateleiras, entre outros locais no centro de distribuição.

A leitura dos dados é executada pelo escaneamento que o leitor faz e assim emite informações que serão repassadas ao sistema de gerenciamento para convertê-las em uma mensagem compreensível.

Qual é a diferença entre sku e códigos de barras?

Apesar do sku e o código de barras serem semelhantes nas funções executadas no gerenciamento do estoque, suas características são diferenciadas, pois possuem aspectos específicos para auxiliar a organização dos produtos que são recebidos no centro de distribuição ou que serão distribuídos para que cheguem até o cliente final.

O SKU é o código criado internamente pelos fabricantes dos produtos que serão distribuídos aos clientes, pois são as combinações alfanuméricas únicas, que auxiliam na identificação do produto no armazém, conforme as suas características técnicas e a necessidade de cada fornecedor. Como por exemplo, códigos de fabricação, vencimento, cor, dimensões, peso, entre outras que possam ser interpretadas de uma forma lógica por quem tiver acesso.

Nos processos internos das operações de armazenamento, o SKU é muito utilizado como a principal forma de identificar os produtos e ainda não tem a necessidade de um leitor especial para encontrar a mercadoria.

Já o código de barras será gerado por meio do sistema do fabricante do produto, pela combinação numérica conhecida como EAN (European Article Number), como sendo uma identificação fixa e universal.

Nas vendas, o código de barras é muito utilizado pela leitura feita por um equipamento específico para a compreensão do código numérico. Ou seja, na combinação da barra os três primeiros dígitos são o prefixo da empresa responsável pelo controle e a licença no país de origem. A partir dos dígitos quatro a sete, é a identificação da marca fabricante do produto.

Já os três penúltimos dígitos são a identificação do produto dada pelo fabricante e o último dígito é o que faz a verificação para a segurança da leitura do código de barras.

Quais são as principais características do sku e do código de barras?

Até este momento do artigo, conceituamos os termos sku e código de barras de uma forma simples, além de seus pontos diferenciais, com suas importâncias individualizadas, dentro das funções que desempenham na gestão de estoques.

Agora, listaremos algumas características importantes para a formatação de cada um desses códigos, sem erros na execução das atividades logísticas operacionais. Algumas características sugeridas para montar um SKU, são:

  • decisão pela informação que formará o sku;
  • evitar iniciar o código com o número zero, salvo seja obrigatório;
  • evitar o uso de letras como o I ou O para não confundir com os números;
  • não usar as séries de números controlados pelo fabricante porque são sempre alteradas;
  • utilizar numeração de 4 a 15 caracteres é suficiente;
  • utilizar poucas letras e sem caracteres especiais.

As características pertinentes na formação do código de barras são:

  • sistema único para todos os clientes do fornecedor;
  • possui a identidade da empresa e dos produtos;
  • estende a entrada comercial do produto no mercado;
  • fácil reconhecimento dos produtos controlados;
  • otimiza todos os processos administrativos, operacionais e gerenciais dos produtos.

Quais são os benefícios para as empresas com a utilização do sku e do código de barras?

A utilização de códigos nas tarefas executadas na gestão de armazenamento dos centros de distribuição traz muitos benefícios para a organização, de todos os itens que são recebidos. Abaixo, listamos os principais:

  • maior organização na classificação dos produtos estocados com mais eficiência e conforme as características individuais;
  • maior produtividade nos processos de localização e movimentação mais ágeis;
  • melhor controle do estoque com mais precisão no planejamento de reposições;
  • comunicação facilitada pela descrição simples e lógica dos produtos;
  • melhor acuracidade no rastreamento e na expedição dos pedidos;
  • redução de erros no envio equivocado ao cliente de um produto trocado.

Vimos neste artigo que um bom gerenciamento de armazém traz maior organização dos itens que são recebidos no centro de distribuição, além de reduzir gastos excedentes na reposição do estoque e erros na entrega ao cliente final. O uso do sku e do código de barras mostra características específicas que trarão benefícios para as empresas de diversos segmentos.

Caso este conteúdo tenha feito sentido para você, convidamos a assinar a nossa newsletter para ter acesso a todos os nossos artigos sobre assuntos do seu interesse.

Uma resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pular para o conteúdo