iot

Internet das coisas na logística: já é uma realidade?

Em tempos de tecnologias avançadas, a Internet das Coisas na logística já é uma realidade quase absoluta no mercado e com tendências anunciadas praticamente todos os dias. Por isso, é fundamental que gestores estejam antenados às novidades, buscando soluções modernas para suas operações. O intuito, nesse contexto, é estar à frente da concorrência e proporcionar experiências cada vez melhores aos seus públicos.

Mas afinal, o que consiste a IoT e como ele tem revolucionado a logística no Brasil e no mundo? É justamente isso que vamos abordar com detalhes durante o post a seguir e mostrar um pouco dessa atual realidade em nosso setor. Quer conferir? Então, boa leitura!

O que é Internet das Coisas?

A Internet das Coisas, ou simplesmente IoT (Internet of Things), é uma tecnologia com alto poder de transformação. Na prática, se trata de uma grande rede de dispositivos interconectados, capazes de realizar tarefas e ações, que até o momento se limitavam ao “mundo físico”.

De uma forma mais simplificada, o conceito de Internet das Coisas visa permitir que todos os dispositivos móveis e equipamentos tecnológicos realizem um papel fundamental e inteligente na rotina das pessoas e empresas, unificando o mundo online e offline em um mesmo ambiente.

Quer exemplos práticos? Hoje, você consegue acessar a internet pela sua TV. Também é possível mudar de música em seu rádio apenas com um comando de voz. Há casas completamente modernas, com fechaduras, câmeras, chuveiros, quartos e eletrodomésticos “inteligentes”.

Enfim, a Internet das Coisas é uma rede completa e infinita de soluções tecnológicas presentes em nosso dia a dia, capazes de auxiliar ou, em muitos casos, até substituir o papel de nossas ações físicas.

O que é o Plano Nacional de Internet das Coisas?

A Internet das Coisas já é tão debatida no mercado que o governo decidiu publicar no Diário Oficial da União um decreto que institui o chamado Plano Nacional de IoT. Com o intuito de abrir mais espaço para esse conceito e incentivar que mais empresas embarquem nessa tendência mundial, o plano tem como foco implementar e desenvolver novas tecnologias, levando em consideração a livre concorrência e circulação de dados.

Entre alguns dos principais objetivos previstos no Plano Nacional de Internet das Coisas, vale destacar os seguintes:

  • melhorar a qualidade de vida dos brasileiros e aprimorar a eficiência dos serviços prestados pelas organizações, por meio da implementação de soluções tecnológicas;
  • promover uma maior capacitação profissional no mercado, ligada ao desenvolvimento de tecnologias IoT;
  • gerar mais empregos no setor tecnológico e digital;
  • aumentar a produtividade e fomentar a competitividade das empresas nacionais que se propõem a desenvolver novas tecnologias;
  • fomentar o aumento de novas parcerias no setor público e privado para a implementação da Internet das Coisas;
  • permitir uma maior integração do Brasil no cenário internacional, por meio da participação de fóruns, da cooperação em pesquisas com outros países, do desenvolvimento e inovação e da promoção das soluções de IoT desenvolvidas aqui.

Qual é a aplicação da Internet das Coisas na logística?

Assim como nos lares e escritórios, a Internet das Coisas é também uma realidade no setor logístico, garantindo que empresas de todos os tamanhos trabalhem com ferramentas altamente avançadas e conectadas para monitorar suas operações.

Há soluções desde a logística inbound, ou seja, a que cuida da movimentação interna dos armazéns, assim como as da logística outbound, que se dedica à gestão das entregas e distribuições. Na prática, são exemplos da utilização da Internet das Coisas na logística:

  • aplicativos de rastreamento de carga;
  • sistemas de roteirização;
  • softwares de gestão de estoques e controles de custos operacionais etc.

Pode parecer pouco, mas dentro de cada ferramenta desse tipo pode haver uma infinidade de funcionalidades e diferenciais oferecidos pelos desenvolvedores, que a cada dia promovem mais possibilidades às empresas e aos seus gestores.

Quais são os principais benefícios da Internet das Coisas na logística?

São muitas as vantagens previstas pelas soluções IoT na logística. Conheça, abaixo, as principais!

Aumento da gestão logística

Com a popularização de sistemas próprios e inteligentes para a gestão logística, as tradicionais planilhas perdem cada vez mais espaço nas empresas, dando lugar a softwares mais direcionados e dinâmicos para o controle de custos, armazenagem, movimentação interna, inventários, entre outros.

Maior segurança

A Internet das Coisas na logística também promove mais segurança e um monitoramento mais amplo das operações, por meio de tecnologias de GPS e de gestão de frotas.

Redução de custos

Com as ferramentas avançadas de gestão e processos cada vez mais otimizados, a redução de custos é mais uma das vantagens promovidas pelas soluções de IoT na logística.

Ações mais estratégicas

Rotas otimizadas, monitoramento em tempo real e controles mais apurado são exemplos de vantagens adquiridas por meio de soluções IoT na logística, que permitem ações muito mais certeiras e estratégicas por parte dos gestores.

E como a Internet das Coisas é usada na logística?

Também é muito variável o uso da IoT na logística. Como dissemos mais acima, hoje, essas tecnologias estão presentes tanto na intralogística, como em toda a área de distribuição e entregas. Para exemplificar, trouxemos a seguir alguns exemplos mais comuns dentro das empresas. Confira!

Monitoramento e rastreamento de cargas

Hoje, empresas, clientes e fornecedores conseguem monitorar em tempo real cada “passo” de sua mercadoria e pedidos, graças a diversas tecnologias aplicadas à logística de entregas. Com isso, além de melhorarem o controle das demandas, essas ferramentas garantem mais segurança, agilidade e poder de gestão das operações.

Performance dos veículos

Outra aplicação da IoT na logística é a implementação de softwares de gestão de frotas, que vão muito além do monitoramento em tempo real das entregas, mas também permitem acompanhar a performance de cada veículo, seus gastos médios e auxilia na roteirização estratégica das operações.

Gestão de estoque

Hoje, a gestão de estoque pode ser altamente otimizada, graças ao avanço de tecnologias específicas, como é o caso do WMS, que possibilita um gerenciamento completo de todo o supply chain, desde a etapa de recebimento do material, até a sua devida expedição.

Controle de frotas

A IoT também se faz presente em softwares e aplicativos avançados, desenvolvidos unicamente para a gestão completa de frotas. Essas ferramentas auxiliam, por exemplo, na mensuração de custos por operação, de gastos com manutenção, controle de pernoites de motoristas, pedágios etc.

Enfim, esses são apenas alguns exemplos e dicas sobre o uso da Internet das Coisas na logística. Em tempos atuais, em que as tendências são praticamente diárias, cabe aos gestores e às empresas acompanharem essas mudanças cotidianas do setor, além de buscarem por parcerias e soluções modernas e adequadas para as suas operações.

Gostou? Então, não deixe de compartilhar o post em suas redes sociais. Aproveite para marcar outros profissionais de logística — assim, vocês poderão debater sobre as tendências da área!

COMPARTILHAR:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Deixe uma resposta