logística-lean

Logística Lean: entenda o conceito e sua aplicabilidade

Em tempos de transformação, é necessário que empresas se reinventem para manter o crescimento dos negócios. Nesse sentido, a logística, que é uma das principais áreas de uma organização, pode gerar grandes impactos por meio de seus processos — e é nesse contexto que surge o conceito de logística lean.

Responsável por gerenciar toda a cadeia de suprimentos — que vai desde a produção de mercadorias até o seu alcance ao consumidor final — a logística lean tem como foco principal reduzir custos, atingir a excelência do negócio e alcançar totalmente a satisfação do cliente.

Neste post, explicaremos o que é a logística a lean e mais alguns aspectos sobre sua implementação e uso. Continue a leitura e saiba mais sobre o assunto!

O que é a logística lean?

Mais do que um conceito, a logística lean é uma filosofia a ser adotada por todos os colaboradores de uma empresa. Para que ela funcione eficazmente, é necessário que todos os participantes abracem a causa.

Com intuito de trabalhar com operações enxutas e mais eficientes, a logística lean visa otimizar constantemente os processos rotineiros de supply chain por meio da redução de custos.

Essa redução de custos parte dos pressupostos de identificação das atividades que agregam valor e da eliminação de desperdícios nas operações. Para que ela alcance tais objetivos, é necessário seguir três fundamentos. Conheça-os a seguir!

1. Redução do estoque

Um dos pontos observados pela logística lean é o tamanho do estoque. Essa filosofia dita que, todo estoque deve ser pequeno ou de acordo com as necessidades do negócio. Estoques grandes demais demandam muito controle e podem gerar perdas e desperdícios.

Ademais, estoques volumosos necessitam de investimentos altos, o que ocasiona no empate de capital. Dinheiro que, por sua vez, poderia ser utilizado na melhoria de outros processos.

Assim, para uma gestão de estoque eficiente, o gestor deve observar seu ponto de reposição. Verificar o momento ideal para fazer o novo pedido de determinado item, levando em conta a quantidade mínima necessária a atender as demandas da empresa, é fundamental para evitar desperdícios e diminuir custos.

2. Sincronia nos processos

Esse segundo fundamento tem o intuito de demonstrar que a sincronia nos processos minimiza perdas e despesas. Com a integração, as operações apresentam menos chances de erros e, consequentemente, o retrabalho das tarefas.

Além disso, prevenir falhas, identificar gargalos e reduzir o set up são fatores que contribuem para que a sincronia dos processos logísticos funcione de forma contínua.

3. Otimização de operações

É primordial otimizar as operações de uma empresa para eliminar desperdícios e custos. Essa otimização deve acontecer desde a aquisição de matéria-prima e insumos até a entrega do produto ao cliente final.

Para isso, é necessário aplicar técnicas inovadoras de trabalho, treinamento aos colaboradores, introdução de tecnologias avançadas nos processos da empresa, entre outras coisas. O interessante é que todas essas mudanças agreguem valor aos serviços e produtos da organização.

Como implementar a logística lean?

Adotar a estratégia lean na cadeia logística ajuda a manter a melhoria contínua dos seus processos. Além disso, melhora a gestão de estoque, aumenta a produtividade e torna a empresa bem mais competitiva.

Entretanto, a sua implementação exige planejamento. Atente aos passos seguintes e saiba como realizá-la!

Faça o mapeamento dos processos

O primeiro passo para a implantação da logística lean em uma empresa é a realização do mapeamento de processos. Com ele, será possível desenhar todo o fluxo de informações e de materiais necessários para o funcionamento da organização.

Dessa forma, fica mais fácil identificar gargalos, desperdícios, atrasos e demais problemas que atrapalhem a agilidade das operações logísticas. Para isso, o mapeamento deve envolver todas as peças-chave do processo, ou seja, materiais, colaboradores, clientes e fornecedores.

Afinal, a vinculação entre as informações de todas essas etapas dará uma visão macro do funcionamento logístico da organização, o que promove a localização de pontos fracos a serem sanados e pontos fortes a serem melhorados.

Aperfeiçoe os pontos críticos

Depois de mapeados e visualizados, os desperdícios encontrados no processo devem ser trabalhados. Para isso, os planos de melhoria contínua devem entrar em ação. Programas como 5S, Kaizen, PDCA, Six Sigmas entre outros podem auxiliar.

Escolha aqueles que têm mais afinidade com a empresa e agregue-os aos processos. Aqui, o importante é que as ferramentas contribuam para o fluxo contínuo da cadeia logística.

Padronize os processos logísticos

Depois de realizados os passos anteriores, é chegado o momento de padronização das operações logísticas. Esse passo garante que as tarefas sejam melhor executadas, de forma que seja possível oferecer ao seu cliente serviços e produtos de maior qualidade.

É muito importante que a implementação da logística lean gere valor para seu consumidor, sendo esse o principal objetivo das empresas customer centric. Além desses passos, é essencial realizar ações para que a implantação do programa seja efetivada de forma eficaz. Alguns dos pontos a serem levados em consideração são:

  • garantir o processamento de dados de uma forma eficiente;
  • estudar e conhecer bem o cliente;
  • criar rotas de abastecimento inteligentes.

Como as grandes empresas usam a logística lean?

O uso da logística lean pode ser observado em grandes empresas atuantes no Brasil. Com o uso da técnica, corporações renomadas diminuem desperdícios e aumentam sua lucratividade, colocando o negócio em patamares diferenciados de competitividade.

Todos esses resultados foram encontrados pela empresa Flex — uma das maiores empresas montadoras de eletroeletrônicos do mundo e um case de sucesso que comprova a eficiência da implementação da logística lean.

De acordo com seus gestores de engenharia, “o programa é utilizado principalmente para melhorar o abastecimento de materiais para processos de produção que têm uma enorme variedade de componentes. Por isso, necessitam de um controle de inventário intenso no chão de fábrica”.

Apesar do exemplo específico, a logística lean pode ser aplicada para otimização de armazéns, distribuição de produtos, entregas de mercadorias e demais funções da cadeia de suprimentos. No contexto de uma concorrência cada vez maior no mercado global, essa estratégia é, sem dúvida, um diferencial a ser apresentado pela sua empresa.

Gostou do nosso post sobre o assunto? Então aproveite a sua visita em nossa página para entender também sobre as tendências da logística integrada.

Uma resposta

  1. Boa tarde! Eu sou o Paulo Jorge, e quero registrar primeiro a minha alegria que a partir do dia 1º de junho, vai começar a minha integração na empresa aqui na cidade de Itatiaia-rj.
    Sabemos que esta é uma filosofia oriunda do Japão pós guerra, e que também fez parte do sistema TOYOTA de produção. A guerra provocou uma grande destruição e fome, e este evento impactou grandemente a vida daquela nação. E isto criou nos japoneses o senso de evitar o desperdício ao máximo. É deste triste evento que se originou este conceito de Lean Manufacturing.
    Uma filosofia que pode ser empregada nas mais diversas áreas de gestão e processos. Gostei muito do artigo e poder compartilhar a minha opinião, não sei quem é a pessoa que alimenta o Blog, mas agradeço pelo alimento nutritivo para o meu expandir nosso conhecimento e crescimento pessoal e profissional, tenham a certeza que serei um multiplicador desta filosofia inteligente de se trabalhar, eu sou daquelas pessoas engajadas que gosta de estar envolvida nos processos. Muito obrigado!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pular para o conteúdo