imagem de um centro de distribuição com duas pessoas e um tablet com KPIs na tela

O que são KPIs de logística e quais os principais? Saiba!

Os principais KPIs de logística são fundamentais para a gestão eficiente de uma empresa, permitindo monitorar constantemente os processos e alcançar seus objetivos com competitividade no mercado. Saiba como utilizá-los estrategicamente!

Eles funcionam como grandes aliados dos gestores para entender como as etapas de trabalho são colocadas em prática e os níveis de eficiência de cada uma delas. Por ser uma área muito dinâmica e desafiadora, contar com informações sempre atualizada é essencial e encontrar os indicadores que mais contribuem com o serviço é um diferencial e tanto.

Por isso, apresentaremos uma visão geral sobre o que são KPIs de logística neste artigo e quais são os principais indicadores utilizados para mensurar o desempenho da área. Acompanhe!

Veja o que são KPIs de logística

KPIs (Key Performance Indicators) de logística são métricas utilizadas para medir o desempenho e a eficácia dos processos de uma empresa. Essas métricas costumam apontar o desempenho de diversos aspectos do processo logístico, desde o recebimento da matéria-prima até a entrega do produto final ao cliente.

Além disso, são importantes porque permitem identificar oportunidades de melhoria, os principais prejuízos e as falhas que tendem a impactar o nome do negócio no mercado em longo prazo. . Alguns exemplos de KPIs de logística incluem:

  • tempo de entrega: mede o tempo que leva para entregar um produto desde a realização do pedido até a entrega ao cliente;
  • tempo de ciclo: mede o tempo que leva para uma ordem de produção ser concluída, desde o recebimento da matéria-prima até a entrega do produto final;
  • taxa de erro de pedidos: mede a porcentagem de pedidos que contêm erros, como produtos faltantes ou incorretos;
  • nível de estoque: mede o nível de estoque em relação ao consumo médio ou à demanda esperada;
  • custo de transporte: mede o custo total de transporte por unidade ou por tonelada de carga;
  • percentual de entregas no prazo: mede a porcentagem de entregas feitas dentro do prazo estabelecido;
  • taxa de devoluções: mede a porcentagem de produtos devolvidos pelos clientes.

Custo operacional

O KPI de Custo Operacional Total é uma métrica que permite às empresas de logística monitorar os custos totais associados ao processo de transporte e armazenamento de mercadorias. Esse KPI é relevante porque ajuda as empresas a avaliarem o desempenho financeiro do processo logístico e identificarem oportunidades de redução de custos.

O Custo Operacional Total é composto por todos os custos diretos e indiretos associados ao processo logístico, incluindo:

  • custos de transporte: incluem o custo de transporte de mercadorias, como combustível, manutenção de veículos, pedágios, seguro, entre outros;
  • custos de armazenagem: incluem o custo de armazenamento de mercadorias, como aluguel de armazém, energia elétrica, segurança, entre outros;
  • custos de mão de obra: incluem o custo de mão de obra direta e indireta, como salários, benefícios, treinamento, entre outros;
  • custos de equipamentos e tecnologia: incluem o custo de compra e manutenção de equipamentos de transporte e armazenagem, bem como a tecnologia utilizada na gestão do processo logístico.

Ao monitorar regularmente o KPI de Custo Operacional Total, fica mais simples reduzir os custos por meio de práticas mais eficientes. Por exemplo, utilizar rotas mais eficientes ou adotar tecnologias que permitam a otimização das rotas que são questões complexas neste tipo de serviço.

ROI

ROI significa “Return on Investment“, traduzido como “Retorno sobre o Investimento”. Se trata de uma métrica voltado para o lado financeiro usada para avaliar o desempenho de um investimento, comparando o ganho gerado pelo investimento com o custo total do investimento.

O ROI é expresso como uma porcentagem e calculado da seguinte forma:

ROI = (Ganho – Custo)/Custo x 100

Onde:

  • ganho é o montante financeiro gerado pelo investimento;
  • custo é o montante financeiro total do investimento.

Por exemplo, se uma empresa investiu R$ 100.000 em um novo sistema de gerenciamento de estoque, e o sistema gerou um ganho de R$ 150.000 em economias de custo, o cálculo do ROI seria:

ROI = (150.000 – 100.000) / 100.000 x 100 = 50%

Essa métrica é importante para avaliar a eficácia de um investimento e a sua capacidade de gerar retornos financeiros para a empresa. Quando o ROI é alto, indica que o investimento está gerando um retorno significativo e o dinheiro está sendo bem investido. Por outro lado, um ROI baixo pode indicar que o investimento não está gerando o retorno financeiro esperado e a empresa precisa rever sua estratégia de investimento.

Vale lembrar que o ROI é útil não só para avaliar investimentos em equipamentos e tecnologias, mas também em outras áreas da empresa, como marketing e treinamento de funcionários. Ao monitorá-lo

OTIF

OTIF é uma sigla que significa “On-Time In-Full“, ou, em português, “No prazo e completo”. É um KPI utilizado para avaliar a eficácia do processo de entrega de uma empresa de logística.

De modo geral, o objetivo do OTIF é calcular a porcentagem de pedidos entregues aos clientes dentro do prazo acordado e com a quantidade de produtos correta. Ou seja, o OTIF avalia se a empresa de logística está entregando os produtos no prazo e com qualidade, garantindo a satisfação do cliente e a eficiência da operação em todas as suas fases.

A fórmula para calcular o OTIF é:

OTIF = (Número de pedidos entregues no prazo e completo / Número total de pedidos) x 100%

Por exemplo, se uma empresa entregou 900 pedidos no prazo e com a quantidade correta, mas 100 pedidos foram entregues com atraso ou com produtos faltando, o cálculo do OTIF seria:

OTIF = (900 / 1.000) x 100% = 90%

Neste exemplo, o OTIF da empresa seria de 90%, o que significa que 90% dos pedidos foram entregues no prazo e completo.

O OTIF é uma métrica essencial para avaliar a qualidade do serviço de entrega. Quando o OTIF é alto, indica que a empresa está entregando os produtos no prazo e com qualidade, garantindo a satisfação do cliente e a eficiência da operação logística. Por outro lado, um OTIF baixo pode indicar que ela deve melhorar seu processo de entrega para garantir que os pedidos cheguem no prazo e com a quantidade correta.

Esses são apenas alguns exemplos de KPIs de logística que podem ser utilizados para medir o desempenho de uma empresa. É primordial escolher as métricas adequadas para o seu tipo de negócio e os objetivos estratégicos traçados para entender quais oportunidades aproveitar e como reduzir custos sem perder em qualidade com foco na satisfação do cliente.

Gostou das informações do artigo? Então assine nossa Newsletter e fique por dentro de outras informações atualizadas sobre logística.

Uma resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pular para o conteúdo