logística brasil

Logística no Brasil: principais previsões e desafios do setor

Em tempos de instabilidade financeira no mercado, é fundamental se preparar para o futuro. Desse modo, se faz necessário buscar por novas ferramentas que possam auxiliar o crescimento da sua empresa. Nesse sentido, entender sobre a logística no Brasil, suas tendências e desafios pode ser um grande diferencial competitivo.

Sendo a cadeia de suprimentos um ramo que já enfrenta grandes dificuldades no Brasil, é muito importante se atentar aos casos de sucessos de empresas estrangeiras, líderes no mercado logístico pelo banco mundial, que utilizam a tecnologia como uma importante aliada para o seu sucesso.

Para você conhecer mais sobre o assunto e saber como reagir diante dos desafios do setor, desenvolvemos este post com algumas previsões importantes para a logística. Boa leitura!

O cenário da logística no Brasil

O setor de logística no Brasil não para de crescer. Mesmo em tempo de pandemia, a exigência do mercado em relação ao segmento só aumenta. Para termos uma ideia, o país registrou uma alavancagem de 400% na abertura de lojas virtuais desde o início da quarentena, e o número de compras on-line foi ampliado em 387% até meados de abril de 2020.

Isso faz com que o número de entregas de produtos e o manuseio de materiais em geral cresça cada vez mais.

O modal de transporte que lidera a movimentação de cargas no Brasil ainda é o rodoviário. Mas nem por isso os investimentos em infraestrutura agradam o setor. De acordo com o portal da indústria, os valores aprovados pela União para esse fim são os menores já registrados desde 2001.

Dos 22,1 bilhões separados para investimentos em logística, apenas 7,9 bilhões vão para melhorias em portos, aeroportos, rodovias e hidrovias. Tal cenário impacta diretamente na eficiência das operações de supply chain.

Esses números não são nada representativos para um segmento que só cresce no país. Com a demanda crescente do consumidor 4.0 é fundamental que o Brasil melhore as condições de suas rodovias e todas as outras vias de acesso ao consumidor, já que a busca pela eficiência no atendimento às necessidades de cada cliente é cada vez mais maior.

As principais previsões para a logística no Brasil

Visto que os desafios da logística no Brasil são grandes, é imprescindível que as empresas do setor busquem estratégias para se manterem à frente do mercado. Além da crescente demanda e da falta de infraestrutura, o segmento ainda precisa tratar dos altos custos operacionais e da falta de segurança no transporte.

Desse modo, as tendências que separamos a seguir podem ajudar a sua organização a se preparar melhor para o futuro e driblar um pouco tais problemas. Confira agora.

Rastreamento de radiofrequência

Trata-se de um sistema de rastreamento que funciona por meio da emissão de ondas de rádio. Essa sua característica permite o acompanhamento da frota mesmo em locais fechados, como túneis e subsolos.

Os sinais de rádio são bem estáveis e sofrem poucas interferências externas. Isso ajuda o gestor logístico a localizar em latitude e longitude a sua entrega.

A tecnologia ajuda bastante na rastreabilidade de veículos. Entretanto, algumas barreiras em sua implementação podem ser encontradas. Uma delas diz respeito à limitação na captação das ondas eletromagnéticas — que só podem ser emitidas por ondas e torres de comunicação.

Dessa forma, o sistema somente permite localizar o lugar onde o veículo se encontra, impossibilitando identificar atitudes suspeitas durante a viagem, como paradas inesperadas e abertura de baú. No caso, tecnologias que utilizam o GPS observam melhor todos esses parâmetros.

Entregas autônomas

Uma realidade que está bem próxima da logística é o sistema de entregas por meios autônomos. Esse tipo de tecnologia visa evitar problemas muito comuns encontrados na cadeia de suprimentos, como falta de mão de obra qualificada, rapidez no envio de mercadorias, segurança operacional e de cargas, entre outros.

Uma dessas modernizações se encontra nas entregas por meio de drones. De forma mais ágil, o equipamento visa atender pedidos que demandam mais urgência na entrega e apresentem itens de baixo peso e pequenas dimensões.

Para esse fim, o aparelho precisa ser mais robusto. Além disso, o seu uso precisa ser devidamente registrado, seguindo uma série de exigências definidas pelos órgãos DECEA (Departamento de Controle do Espaço Aéreo) e da Anatel (Agência Nacional de Telecomunicação).

Uma outra opção é a realização de entregas utilizando conduções automáticas, ou seja, a utilização de veículos conduzidos automaticamente. Essa estratégia promete reduzir expressivamente os custos logísticos, proporcionando economia em mão de obra, manutenção e consumo de combustível — além de promover a diminuição da emissão de gases poluentes e o risco de acidentes de trânsito.

Os drones e as conduções automáticas já estão sendo testados por algumas empresas brasileiras e, principalmente, estrangeiras. Por isso, essa é uma realidade cada vez mais próxima. Em pouco tempo será comum a utilização dessas tecnologias no mercado.

Análise de dados

O manuseio adequado de informações na logística pode trazer muito mais eficiência ao processo. Afinal, a consolidação de dados, a confiabilidade e a interação com diversos setores viabilizados pelo uso da tecnologia torna as operações logísticas mais ágeis.

Monitorar o desempenho das atividades, gerenciar custos e processos são atividades complexas do setor. Com o uso da modernização, as chances de erro são reduzidas, e, consequentemente, o gestor logístico otimiza com mais facilidade a sua tomada de decisão.

A melhor maneira de levantar informações é com o auxílio da tecnologia. Softwares TMS (Transport Management System) e WMS (Warehouse Management System) geram informações em tempo real e relatórios importantes para a discussão de pontos fracos e fortes da companhia, que são fatores imprescindíveis a serem trabalhados para o seu crescimento.

As organizações que buscam excelência na prestação de seus serviços fazem dos avanços da inteligência artificial na logística no Brasil os seus principais aliados. Para competir efetivamente nesse ramo, as empresas necessitam de melhorias contínua no gerenciamento das suas atividades, na distribuição e envio de cargas, se adequando melhor às mudanças nos custos, consolidação do mercado e concorrência mundial.

E então, gostou do nosso post sobre a logística no Brasil? Aproveite a sua visita em nosso blog para conhecer um pouco mais sobre a TPC Logística Inteligente e as soluções oferecidas para o mercado.

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Este post tem um comentário

Deixe uma resposta